Projeto facilita adoção de crianças e adolescentes


O Projeto Busca-Se(R) é uma iniciativa que visa qualificar e ampliar as ações de localização de pessoas habilitadas que tenham interesse e motivação para a flexibilização do perfil desejado para adoção de crianças e adolescentes que não tiveram a possibilidade de colocação pelo Cadastro Nacional de Adoção (CNA). Assim, é disponibilizada mensalmente na página da Infância e Juventude do RS uma tabela com dados de crianças e adolescentes aptos a adoção no Estado.

O projeto é executado pela Coordenadoria da Infância e Juventude do RS (CIJRS), em parceria com os magistrados da Infância e Juventude e suas equipes. O magistrado determina a remessa dos dados básicos do jovem para inscrição no projeto, certificando que não foram localizados pretendentes compatíveis ao perfil no Cadastro Nacional de Adoção (CNA). As informações passam a constar na tabela disponível no site da Justiça da Infância e Juventude http://jij.tjrs.jus.br/. Com a identificação preservada (constam as iniciais dos nomes) é possível obter informações básicas como idade, sexo, raça e situação jurídica dos jovens que buscam um lar definitivo.

O contato inicial dos interessados na adoção destas crianças/adolescentes será com a equipe da CIJRS, que irá verificar se a pessoa é habilitada para adoção e, em caso positivo, será encaminhado seu contato para a Comarca de origem da criança ou adolescente proceder as demais avaliações e procedimentos. Caso a pessoa não seja habilitada, ela receberá as orientações para encaminhar seu processo de habilitação, na comarca de residência.

O Rio Grande do Sul conta com 579 crianças e adolescentes aptos no Cadastro Nacional de Adoção (CNA) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e em torno de 5.200 habilitados

Para manifestar interesse por uma das crianças ou adolescentes listados deve-se entrar em contato com a Coordenadoria da Infância e Juventude do RS, através do email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..

 

Fonte: Justiça da Infância e Juventude do RS (JIJ)

Foto: Divulgação/ImprensaTJRS