Fundação da Pública ganha destaque na mídia gaúcha

 

 

Os jornais Correio do Povo e Jornal do Comércio repercutiram, na semana passada, a criação da Pública-Central do Servidor, a mais nova central sindical do país. Voltada à representação exclusiva dos servidores públicos, a nova central foi fundada na manhã de 10 de agosto, em Brasília. A Pública será presidida por Nilton Rodrigues da Paixão Junior, presidente do Sindilegis. A vice-presidência para assuntos dos Judiciários Estaduais ficará a cargo do gaúcho Paulo Olympio, presidente da Associação dos Servidores da Justiça do RS (ASJ) e vice-presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP).

Com uma proposta sindical inovadora baseada na participação efetiva do servidor e com espaço para acolhimento de ideias e críticas, a Pública deve reunir cerca de 300 entidades de funcionários públicos federais, estaduais e municipais.

A oposição à terceirização da atividade fim no setor público, a valorização do serviço público e do funcionário e a criação de uma data-base para o funcionalismo, assim como, condições para negociação de propostas salariais, são os destaques na pauta de trabalho da Pública.