ASJ sedia dinâmicas da Comissão do Assédio

 

 

A Sede Campestre da ASJ foi palco do primeiro encontro de servidores e magistrados promovido pela Comissão de Enfrentamento ao Assédio, na sexta-feira (29/7). Esse é um novo movimento de gestão do Tribunal de Justiça visando o bem-estar, a integração e a humanização dos relacionamentos dentro do Poder Judiciário. A ação faz parte dos projetos da Diretoria de Gestão de Pessoas, recém criada pelo presidente Luiz Felipe Difini.

Durante o encontro os servidores magistrados foram separados em grupos, realizaram dinâmicas e trabalhos relacionados à humanização e a integração. As ações foram divididas em duas blocos. Um deles teve foco nas chamadas "Constelações Familiares" e o outro nos "Ciclos de Justiça Restaurativa". Interativas, as propostas valeram-se de muita criatividade e emoção. Na ocasião, os servidores receberam broches com o slogan "Faço parte da mudança”, em alusão ao projeto do Poder de tornar o ambiente de trabalho mais acolhedor.

Segundo a desembargadora Denise Cezar, que também participou do evento, a Comissão de Enfrentamento ao Assédio, instalada há menos de um ano, vem executando um trabalho que já rendeu muitos resultados importantes. “A ideia que está na base da nova Diretoria de Gestão de Pessoas é humanizar o ambiente de trabalho, é ver o servidor como uma pessoa, e não apenas como uma força de trabalho”, destaca. Segundo ela, “isso implica em não apenas aquilatar sua eficiência, mas o seu bem-estar, a sua dignidade, todas as questões que integram a condição de pessoa”.

O diretor de Gestão de pessoas do TJ, Alexandre Montano Genta, reiterou a ideia do modelo de Gestão, no qual as pessoas são protagonistas e ouvintes, podendo expor seus sentimentos, sem que haja uma crítica por trás disso. “O resultado é importante para a Instituição, a finalidade do Judiciário é prestar jurisdição, mas por trás disso existe o capital humano, que é a fonte mais importante para a estrutura, e nós precisamos tratar destas pessoas, isso vai gerar uma consequência positiva para a Instituição e para a sociedade ”, destacou Genta. O diretor também prestou seu agradecimento em nome do Tribunal de Justiça à ASJ, por prestar suas instalações para sediar o evento.

O presidente da ASJ, Paulo Olympio, participou das atividades. Integrante da Comissão de Assédio, ele reforçou a grandiosidade das intervenções das monitoras que coordenaram a ação na sede da ASJ. Também destacou o trabalho realizado pela Comissão, que busca enfrentar um dos problemas mais graves do Tribunal de Justiça na atualidade.