Projeto do IPE Saúde deve ser apresentado em agosto

O presidente do IPE, José Parode, pretende apresentar ao Conselho Deliberativo do Instituto, até o final do mês, proposta de reexame da reformulação da legislação do IPE Saúde com os últimos ajustes ainda em tratativas com o governo. A sinalização veio durante reunião com o novo presidente do Conselho, Luís Fernando Alves da Silva, empossado na semana passada. Na ocasião, Silva aproveitou para pontuar seus objetivos à frente do grupo e reforçar seu papel como representante do colegiado e interlocutor com a presidência. Informou que, durante sua gestão, vai procurar os líderes dos Poderes para destacar a importância de fortalecer o debate sobre o IPE.

 

Parode deu boas vindas ao conselheiro e convidou-o a participar das reuniões entre a administração do IPE a base do governo no Conselho, com o objetivo de debater o futuro do Instituto. Sobre o plano de reformulação do IPE Saúde, mostrou-se disposto a rever alguns pontos de divergência. “A rediscussão faz parte do processo administrativo”, salientou. Ele demonstrou ainda preocupação em manter o limite ao cadastramento de pais de segurados, o que, segundo ele, inviabilizaria todo o Instituto.

Destacando a relevância da interação entre a gestão e os usuários do IPE, Parode sustentou que tem mantido intenso debate com os prestadores de serviço. Reforçou que é possível fortalecer algumas posições de valorização do Instituto e que o clima não é de ‘caos’ como alguns grupos apontam. “Apesar da crise, nossos pagamentos aos médicos estão rigorosamente em dia”, completou Parode.

 

 

Encontros

Luís Fernando também foi recebido pelo diretor administrativo financeiro do IPE, Eduardo Dias Lopes, que salientou a importância de manter o diálogo permanente sobre as questões de sustentação do Instituto. Ressaltou ainda preocupação com a gestão patrimonial do IPE, imprescindível para suporte às finalidades de prestação dos serviços aos segurados.

 

 

Já o diretor de Saúde, Alexandre Escobar, enfatizou a importância do debate para qualificação na prestação da assistência médica aos segurados e seus familiares. Pontou como medida importante, aprovada pelo Conselho recentemente, a adoção da modalidade de credenciamento de médicos como pessoa jurídica. A medida busca trazer resultado financeiro positivo e imediato, assim como favoráveis na prestação dos atendimentos pelos profissionais.