Entidades da UG estruturam ações contra pacote

A mesa do Colegiado da União Gaúcha em Defesa da Previdência e Social e Pública (UG) abre os trabalhos do mês de dezembro seguindo no enfoque de estruturar ações que visem barrar algumas das medidas propostas pelo Plano do governador José Ivo Sartori. Nesta segunda-feira (5/12), os representantes das 29 entidades que compõem a União Gaúcha intensificaram as deliberações sobre o que precisa ser feito a respeito das medidas que atingem diretamente o funcionalismo público.

Mais uma vez, ocorreu a estruturação de ideias para que haja o entendimento tanto da sociedade, quanto dos parlamentares que irão apreciar as medidas do plano, do quão as iniciativas podem gerar efeitos negativos no funcionalismo público, não sendo capazes de resolver o problema financeiro do Estado.

Dentro dos principais pontos repudiados pelo grupo estão: a PEC 257/2016 que tira a obrigatoriedade do 13º salário de ser pago no dia 20 de dezembro; a alteração no calendário de pagamento do servidor, o que determina que o pagamento possa ser feito do 5º dia útil até o 20º dia útil do mês, dependendo da faixa salarial; o aumento da alíquota previdenciária de 13,25% para 14% e, a licença classista, que elimina a remuneração paga pelo Estado aos servidores cedidos às entidades de classe.

Nas próximas semanas, conteúdos de mobilizações e de esclarecimentos a respeito do Plano de Medidas apresentado pelo governador, serão divulgados nos canais de comunicação das entidades.

 

Texto e foto: Valéria Possamai