Difini é eleito presidente do Tribunal de Justiça

 

Em uma votação rápida que durou menos de uma hora, o desembargador Luiz Felipe Difini foi eleito presidente do Tribunal de Justiça do RS no início da tarde desta segunda-feira (14\12). Ele recebeu 95 votos frente aos 39 computados em favor do desembargador Guinther Spode. O desembargador Bayard Barcellos recebeu um voto e houve registro de um nulo.

Otimista, Difini disse que espera um cenário positivo em 2016. Questionado sobre sua política em relação aos servidores, pontuou sua estima para com a categoria e destacou a importância de implementação de um Plano de Cargos e Salários que se enquadre nos padrões orçamentários do Poder. O texto segue em análise no Órgão Especial. "Queremos construir um Plano de Carreira que seja um estímulo aos nossos servidores, mas que também seja orçamentariamente viável". 

Sobre o projeto de reajuste dos servidores encaminhado à Assembleia Legislativa, o desembargador defendeu a aprovação do texto por entender justa a reposição dos vencimentos e em função da autonomia financeira do Judiciário.  "O quadro de servidores é o maior patrimônio do Poder Judiciário. Esperamos que seja aprovado esse reajuste porque o Poder Judiciário, embora fazendo sacrifícios, tem recursos orçamentários". 

Difini ainda pontuou que sua administração deverá manter a linha da gestão do presidente José Aquino Flôres de Camargo, assegurando as ações positivas em andamento e apresentando as inovações necessárias.

A eleição foi acompanhada de perto pelas entidades e lideranças dos servidores. O presidente da ASJ, Paulo Olympio, esteve presente, acompanhando a votação e cumprimentando a nova Administração.