Previdência Social é tema do 1º Fórum de Investimentos do IPE

A reinvenção das ciências atuariais se mostra necessária para superar a crise que o Rio Grande do Sul e o Brasil estão enfrentando. Este foi o consenso entre os palestrantes do primeiro Fórum de Investimentos do IPE, que ocorreu na tarde desta quarta-feira (23/8), no salão nobre do instituto. Na ocasião, foram discutidos os aspectos atuariais das obrigações do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) e as suas perspectivas dos investimentos para 2018.

Para o presidente do Conselho Deliberativo do IPE, Fernando Alves da Silva, que também é vice-presidente da ASJ, o evento é uma oportunidade de discutir temas relevantes para o Estado e aprofundar conhecimentos. “Estas palestras representam a qualificação do conselho e das instituições presentes. Quanto mais acumularmos competências, mais aprofundadas irão ser as nossas discussões”, pontua Silva, ressaltando que, pelo menos uma vez por ano, o conselho precisa debater este tema.

Servidor do IPE, o atuário Pedro de Almeida ressalta que é fundamental que o Estado crie patrimônio, mas que é necessário que se faça previsões para poder guiar projetos na área da Previdência Social. “Não queremos só pagar benefício, mas queremos pagar utilizando o que a gente arrecadou, sem precisar de ajuda externa", pontua. Para ele, o profissional do setor deve entender de gestão, contabilidade, economia, jurisdição e ainda possuir clareza e didática para transmitir as informações para o público.

O gerente executivo da Caixa Econômica Federal, Gilmar Chapiewsky, relatou que os acontecimentos recentes no Brasil, como as reformas política, fiscal e previdenciária, além da redução da taxa de juros e fatos como a Operação Lava Jato, podem impactar os fundos de investimento do RPPS. Chapiewsky afirma que o caos no setor financeiro pode ser uma oportunidade. Para ele, os acontecimentos ao redor do mundo não estão atrapalhando o mercado brasileiro, mas o Brasil é que está interferindo na economia mundial.

O evento foi realizado em parceria entre a Diretoria de Previdência e o Conselho Deliberativo do IPE. Presente no evento, o presidente do instituto, Otomar Vivian, ressaltou a importância da parceria no sentido de aperfeiçoar e qualificar servidores. "Tinha uma época que a gestão era secundária, ainda mais porque tínhamos recursos sobrando. Agora, a gestão é o principal pilar para o futuro de muitos servidores", avaliou.

 

Foto: Laura Berrutti