ASJ é contra a manifestação de Joaquim Barbosa

A ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES DA JUSTIÇA DO RIO GRANDE DO SUL (ASJ-RS) entende que o Presidente do Supremo Tribunal Federal não pode emitir um juízo de valor tão limitado sobre o Rio Grande do Sul quando conceituou como singelas as demandas judiciais que tramitam no Estado. Diz Paulo Olympio, Presidente da ASJ: “Não pode o mais alto magistrado desta Nação fazer um comentário desses em meio ao exame de uma questão em julgamento no CNJ. Mesmo sendo a jurisdição a matéria prima sobre a qual os magistrados trabalham, não se pode mensurar o mérito da produção dos juízes, subestimando a qualidade dos direitos colocados sob o manto da jurisdição, para, ao fim e ao cabo, buscar estabelecer regras de promoção de magistrados.”

Acrescenta, dizendo que “todas as demandas são iguais e igualmente importantes para o jurisdicionado, seja ele o cidadão ou a empresa, não havendo causa singela quando vinte e cinco por cento dos recursos que chegam aos Tribunais Superiores tem origem neste Estado, que lidera o encerramento do número de processos em quantidade e qualidade”.

Encerra o Presidente da ASJ dizendo que “bem andou a AJURIS quando manifestou a sua irresignação acerca da manifestação do Presidente do STF e do CNJ”.

Veja mais sobre esta matéria no site da AJURIS-RS: www.ajuris.org.br