Argentinos promovem integração no Harmonia

Eles pintaram de azul as ruas de Porto Alegre. O tom celeste da camisa da seleção argentina virou rotina esta semana, confirmando que a proximidade física também está expressa na hospitalidade para com os hermanos. Nos últimos dias, o DTG Morro da Tapera recebeu muitos estrangeiros, entre eles vários grupos de argentinos que conheceram a exposição “A História do Charque”, no lote 105 do Parque da Harmonia. No piquete, foram recebidos com um bom chimarrão e retribuíram com muita música. Uma interação emocionante entre povos tão parecidos mas que, muitas vezes, se colocaram em lados opostos. “É importante recebermos os turistas e mostrar a eles as tradições gaúchas e um pouco da nossa história”, pontua no patrão do DTG e presidente da ASJ, Paulo Olympio.

Nas andanças pelo Brasil, um dos locais onde os argentinos garantem ter sido bem recebidos é o Parque Harmonia “Eu venho pilchado a rigor e tenho muitos amigos aqui. O piquete da ASJ foi o primeiro que visitei aqui e me convidaram para voltar. Essa confraternização e esse momento aqui para mim são únicos”, pontuou Eduardo Alfredo Galeano, vindo da Província de Missiones. Ele conta que tem experiências especiais com o Brasil. “Eu estou aqui por um vínculo afetivo, especificamente com o Rio Grande do Sul. Afinal, aqui está o gaúcho”, ressaltou ele, acompanhado de um grupo de hermanos de outras províncias, como Córdoba. O grupo ficará no Brasil até o final da Copa do Mundo. “Já fomos a alguns jogos e vamos ir a outros. Estamos com algumas dificuldades de obter ingressos, mas estamos nos virando porque nosso interesse é estar no Brasil. Eu amo o Brasil” comenta.