Arte tradicionalista no Harmonia

A criatividade não tem limites nem idade para ganhar vida e transformar-se em arte. A inspiração de dezenas de crianças e adultos foi posta à prova na manhã de ontem no Acampamento Farroupilha, em Porto Alegre, no DTG Morro da Tapera, da Associação dos Servidores da Justiça (ASJ). Após explanação sobre a História do Charque no Rio Grande do Sul, os alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental de Surdos Bilíngue Salomão Watnick (especializada em alunos surdo-mudos) e da Escola Municipal de Ensino Fundamental Décio Martins Costa, que integram parceria com a Fundação de Educação e Cultura do Sport Clube Internacional (Feci)  foram convidados a produzir maquetes de uma charqueada.

 

Muita tinta, argila e sucata deram vida a casas, senzalas, riachos poluídos de sangue, currais e mantas de charque. Tudo muito colorido e socialmente correto, já que o projeto busca incentivar o reaproveitamento de resíduos sólidos. "O acampamento nos permite realizar uma ação social destacada, unindo diferenças, faixas etárias em torno da cultura do Rio Grande", pontuou o vice-presidente da ASJ, Luís Fernando Alves da Silva. Após o trabalho, foi servido aos visitantes cucas e pão caseiro recheado com carne de charque.