A luta e as vitórias de Dona Antônia

 

Com apenas cinco meses de gestação, a pequena Rita Yasmin resolveu chegar antes da hora. Valente, a menina veio ao mundo desafiando a medicina e toda a família. Prematura, precisou ficar hospitalizada por cinco meses e deixou o hospital com sequelas neurológicas que impuseram uma nova rotina à mãe a à avó. Foi ao ver a dificuldade de pessoas na mesma situação para conseguir atendimento e até mesmo transporte, o avó Antônia Batista Pinheiro, hoje com 57 anos, resolveu arregaçar as mangas. Juntou algumas mães e foi atrás de informação. Queria ajuda, mas também queria ajudar. “Chamaram-me muitas vezes para desligar os aparelhos da Rita Yasmin, mas eu nunca desisti”, conta com orgulho da neta, hoje prestes a completar 14 anos e a quem classifica como uma menina linda e guerreira.

 

Nessa luta, conta que não teve medo de aparecer em rede nacional no Programa do Ratinho e do Gugu. Foi com apoio da mídia e com a força da comunidade que as mães conseguiram emplacar o projeto Transporte Social em 2005, uma van custeada pela Prefeitura de Porto Alegre que conduz crianças ao tratamento. “Éramos 35 mães e conseguimos o Transporte Social. Isso nos deu força para ir adiante”. Era o início de um projeto maior que viria a homenagear a menina que deu origem a todo o movimento. Estava criada a Associação de Mães Rita Yasmin. Outra vitória foi a doação de um terreno pela prefeitura para construção da sede própria da associação. Quando as mães achavam que a obra não sairia mais do papel, o técnico de futebol Dunga foi levado até a casa de Dona Antônia para um conversa. Resultado: um grupo de empresários capitaneado pelo ídolo colorado custeou a obra que foi inaugurada em dezembro de 2013. Hoje, a associação conta com 12 voluntários e atende 25 crianças no bairro Restinga, com suporte pedagógico três vezes por semana, o que inclui o fornecimento de lanche.

Antônia recebeu doações da diretoria da ASJ

 

Confiante, Antônia garante que, em 2015, o serviço será ampliado para toda a semana. Ação viabilizada com o apoio da sociedade e de doações como a realizada na terça-feira (14\10) pela ASJ, por indicação do pessoal do Grupo Escoteiros Tupi Guarani. O 1º vice-presidente, Luís Fernando Alves da Silva, e a 1ª tesoureira, Luciane Canella, entregaram 120 quilos de alimentos à instituição que serão utilizados na elaboração da merenda e na produção de kits para doação às famílias mais necessitadas. As doações foram coletadas durante o encontro de fusqueiros do rota 53 realizado na Sede Campestre. A equipe de voluntários da ASJ ainda contou com os funcionários Guilherme Roese, Leonardo Ricardo e Paulo Buava.

 

O serviço da Associação de Mães Rita Yasmin é focado em crianças e adolescentes com deficiência neurológica leve, ou seja, que conseguem se locomover mesmo que de cadeira de rodas e se comunicar, mas que não conseguem ter acesso à escola tradicional. “Auxiliamos as mães e às famílias sobre onde conseguir cadeiras de rodas, fraldas. Mostramos onde eles podem buscar seus direitos”, conta a mulher forte e de voz firme que acumula os deveres para com a neta e o cargo de presidente da Associação.

 

 

Você também pode ajudar!

 

Doe seu tempo ou o que você tiver!  

 

Como ajudar a Associação de Mães Rita Yasmin:

Fone: (51) 3277-4129

Conta para doação no Banrisul

Titular: Associação de Mães Rita Yasmin

Agência: 0797

Conta: 060157350\6