Deputada defende Frente Parlamentar pelo IPE

Em função das críticas e demandas ao atual sistema previdenciário gaúcho e aos serviços prestados, a vice-presidente da Comissão de Segurança e Serviços Públicos, deputada Miriam Marroni (PT), sugeriu nova reunião de trabalho para elaborar um conjunto de propostas para qualificar o atendimento do IPE-Saúde. O encaminhamento veio ao final de audiência pública realizada  na noite de quarta-feira (17/6) no Plenarinho da AL, evento solicitado pela deputada Manuela D´Ávila. Miriam Marroni prometeu levar à colega e presidente da Comissão a sugestão de formação de uma Frente Parlamentar em Defesa do IPE Público e de Qualidade.

Preocupação

Apreensivos com notícias de alterações na legislação que rege o Instituto, os representantes dos servidores públicos, presentes à reunião, manifestaram-se pela permanência do caráter público do IPE e reclamaram da qualidade do serviço prestado aos servidores. O presidente da ASJ, Paulo Olympio, que representou a União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública, admitiu avanços na gestão do Instituto, mas lamentou que os esforços da direção do IPE não tenham chegado aos usuários. Olympio ainda fez críticas à adoção de um sistema de Previdência Complementar no serviço público.

Também participaram da audiência pública representantes do CPERS/Sindicato, do Sindicato dos Servidores do IPE, do Sindicato dos Aposentados e Pensionistas do RS, do Sindicato dos Servidores da Saúde, do Sindicato dos Servidores do DAER, do Sindicato dos Servidores do Quadro-Geral do Estado, dos servidores da Segurança Pública e demais entidades do funcionalismo gaúcho.

Pelo Instituto de Previdência, se fizeram presentes os diretores Ary Lovera (Previdência) e Antônio de Pádua Alves (Saúde). Eles mostraram a atual situação da autarquia, que atende a quase 1 milhão de beneficiários pelo IPE-Saúde e mais de 300 mil pelo IPE-Previdência. Conforme eles, o IPE é um dos planos de saúde com maior índice de informatização do país e, além do SUS, é o único plano que cobre a realização de transplantes.

 

Com informações da Assembleia Legislativa