Conselho da UG aprecia política anual de investimentos do IPERGS

Na reunião desta segunda-feira (7/3), o Conselho Deliberativo da União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública (UG) discutiu amplamente a política de investimentos do regime previdenciário dos Servidores Públicos para 2016, gerido pelo IPERGS. A pauta fora conduzida pelo diretor do IPERGS Ari Lovera e por Alceu Nunes da Silva da Coordenação de Investimentos e Aplicações da Diretoria de Previdência do Instituto. O material apresentado aos conselheiros detalhou o cenário de dificuldades enfrentadas pelos Regimes Próprios de Previdência Social (RPPS) para atingir a rentabilidade suficiente e fazer cumprir a meta atuarial proposta (IPCA + 6%) correspondente ao exercício de 2015.

Obedecendo o rito de tramitação, a matéria será submetida ao Conselho Deliberativo do IPERGS, para análise da proposta da Diretoria Executiva. Antes, porém, passa pela análise da União Gaúcha, que emite posicionamento a ser defendido por seus representantes junto ao Conselho do IPE. A decisão está pautada para acontecer na reunião da próxima segunda-feira, 14. O debate inicial contou com a participação massiva das entidades que congregam a UG, incluindo o presidente e vice-presidente da ASJ, Paulo Olympio e Luís Fernando Alves da Silva, respectivamente.

A política de investimentos do RPPS tem por finalidade direcionar os investimentos dos fundos de previdência, de modo a otimizar os recursos para as aposentadorias futuras. Por sua vez, os FundoPrevs Civil e Militar, criados em 2011, funcionam como canalizadores dos recursos para aposentadoria e pensão dos servidores ingressantes no serviço público estadual a partir daquele ano.

Buscando dar transparência à gestão do RPPS dos servidores do Estado do Rio Grande do Sul, o IPERGS disponibiliza no seu site, informações sobre recursos, rendimentos, metas, aplicação e resgate dos Fundos.

Texto e fotos: Gisele Gonçalves