Reforma Previdenciária foi tema de reunião da UG

O atual cenário político, incluindo a Reforma da Previdência, foram tema de reunião da União Gaúcha em Defesa da Previdência Social e Pública (UG) realizada nessa segunda-feira (12/6), na sede da Ajuris, em Porto Alegre. O presidente da Associação dos Servidores da Justiça (ASJ), Paulo Olympio, o vice-presidente da ASJ, Luis Fernando Alves da Silva, e o secretário-geral da ASJ, Paulo Chiamenti, participaram de encontro, que reuniu representantes das entidades da UG. 


Para o colegiado, o Governo não tem mais sustentação e apoio para levar adiante a reforma. Com o "Fora Temer" cada vez mais forte, o Governo vem sofrendo com grandes oscilações políticas. Segundo o presidente da UG, Gilberto Schäffer, o presidente Michel Temer luta para sobreviver. "Nós, como instituições, precisamos nos preocupar e estar no combate contra as reformas", frisou.
    
O conselho admitiu que a nebulosidade e o afastamento da sociedade e da política são evidentes, e que, por isso, eventos como o "Sefaz Debate", realizado pelo Sindicato dos Técnicos Tributários da Receita Estadual (Afocefe) no dia 7 de junho, são de tamanha importância. Para as entidades, o apoio popular é a chave principal para conquistar avanços.
    
Schäffer ainda destacou a visibilidade e importância que a UG tem na frente contra as reformas, lembrando que a participação dos representantes de cada instituição é fundamental. "Esse colegiado é essencial para debatermos os assuntos de interesse das categorias. Saímos daqui mais esclarecidos", complementou.

Recuperação fiscal:
    
A reunião desta segunda-feira (12/6) também tratou do Plano de Recuperação do Estado, que foca nas privatizações. O conselho deixou claro que essa não é a única saída para os gaúchos e que o papel das entidades é desconstituir o discurso da crise. Durante o encontro, a UG reforçou que sempre irá realizar debates contra as questões que atingem as categorias. 

Texto e foto: Letícia Breda