Novos aposentados são recebidos pelo grupo de servidores

 

Andreza Maria Alves Haas, Elaine Camargo Silva, Eliani Evangelista Orcy e Leonardo Vitola da Costa são os mais novos aposentados a se juntarem ao Grupo de Servidores Aposentados do Foro e Tribunal de Justiça do RS. Eles foram apresentados pela fundadora e coordenadora do grupo, Danila Berlitz, durante almoço mensal dos membros, nessa quarta-feira (29/07).

Leonardo Costa, que integrou a equipe de segurança do Tribunal de Justiça, aposentou-se em fevereiro desse ano. Desde que “pendurou as chuteiras” disse não ter descanso. “Quem acha que aposentadoria é sentar em frente à televisão, está enganado”, disse ele. A vida tem sido agitada para Costa. “Nas sextas-feiras, eu ajudo o meu irmão e sobrinho na oficina de triciclos e, depois, fazemos um churrasco”, comentou. Ele ainda pretende fazer uma reforma na casa e aproveitar o tempo para viajar. “Eu adoro viajar de carro e pretendo colocar o pé na estrada”, disse, acompanhado da esposa. Quanto à expectativa em relação aos encontros, disse que será uma oportunidade de rever pessoas e de confraternizar com os colegas.

Andreza, Elaine e Eliani trabalharam lado a lado no Fórum de Gravataí por mais de 20 anos. Juntas também foram, pela primeira vez, ao almoço do grupo na Churrascaria Galpão Crioulo, em Porto Alegre. Andreza, aposentada há cinco anos, disse que,há algum tempo, tinha vontade de participar e resolveu, nesse mês, aceitar o convite do 1º vice-presidente da ASJ, Luís Fernando Alves da Silva. Ela disse que encerrou o ciclo de trabalho feliz e, agora, preenche o tempo livre fazendo tricot, crochê, viajando e cuidando dos filhos. Para Elaine, o bom da aposentadoria é não ter horário e nem compromissos. Ela aproveita o tempo disponível para colocar a casa em ordem, sem esquecer, é claro, de cuidar de si. “Eu faço atividades físicas, passeios e viajo também”, concluiu.

Aposentada há um ano, Eliani Orcy vive realidade parecida com a de suas colegas e amigas. Seu tempo se divide entre a hidroginástica, natação, viagens para praia e serra e cuidados com a família. Além disso, desenvolve suas aptidões manuais com o tricot, crochê e tapeçaria. Sobre a aposentadoria, fez o seguinte relato: “Agradeço a Deus por ter saído com saúde. Tinha medo de me tornar uma velha azeda, mas, ao contrário, sou muito feliz”. Sobre o grupo, disse ter as melhores expectativas. “O trabalho a gente perdeu, mas a gente não quer perder o vínculo com as pessoas, que é o que tem de melhor. Conhecer novas pessoas, o ser humano se alimenta é disso, de coisas novas, vida nova para ser feliz”, concluiu Eliani. As palavras da servidora fazem eco ao discurso da anfitriã Danila Berlitz: “Esse é um encontro para não perdermos o elo, o contato. Nosso grupo tem está finalidade, confraternização”.

Os quatro servidores aposentados, todos associados da ASJ, foram cumprimentados pelo presidente da ASJ, Paulo Olympio, que lhes deu as boas-vindas e cumprimentou-os um a um.

 

Texto e foto: Gisele Gonçalves