Servidores públicos fundam nova Central Sindical

Reunidos na manhã desta segunda-feira (10/8), em Brasília, servidores públicos de todo o país criaram a mais nova central sindical brasileira. A Pública busca congregar e defender o funcionalismo e será presidida por Nilton Rodrigues da Paixão Júnior, presidente do Sindilegis. O gaúcho Paulo Olympio foi eleito como vice-presidente para assuntos dos Judiciários Estaduais. Atualmente, ele preside a Associação dos Sevidores da Justiça do RS (ASJ) e é vice-presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP).

 

A Pública é a 13ª central sindical do país. Seu objetivo é representar, exclusivamente, os servidores dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário Federal, Estaduais, Câmaras Municipais, Tribunais de Contas, Assembleias Legislativas, órgãos de fiscalização, regulação e controle. A estimativa é que, inicialmente, 300 entidades de funcionários públicos federais, estaduais e municipais se integrem à Pública.

 

“A Central é inovadora e busca a representação democrática do servidor”, pontuou Olympio. Entre as bandeiras da Pública estão a oposição à terceirização da atividade fim no setor público, a valorização do serviço público e do funcionário e a criação de uma data-base para o funcionalismo, assim como, condições para negociação de propostas salariais e específicas. 

 

 Foto: Janaina Marquesini/ Divulgação