Falando às entidades, Presidente do TJ, não confirma congelamento salarial

Durante reunião da ASJ, ABOJERIS, ACEDIJUS, CEJUS e SINDJUS com o Diretor-Geral do TJ, Ivandre Medeiros, na tarde de ontem (10/05), foi discutida, entre outras matérias, a questão salarial. O assunto passou a ser tema central das discussões a partir da divulgação de notícias de que havia concordância dos Poderes acerca de congelamento salarial na medida em que houve manifestação do Poder Executivo de que o orçamento conteria alíquota zero, para as despesas de custeio da máquina, e de 3% para o crescimento vegetativo da despesa de pessoal, percentual em que a folha de pagamento aumenta, mesmo não havendo concessão de reajuste, em função das novas contratações de servidores e magistrados, concessão de avanços, etc.

Enquanto se debatia, na reunião com a Direção Geral, a questão do congelamento de salários e se recebia a informação de que a afirmação não era correta, houve a intervenção do Desembargador Luiz Felipe Silveira Difini, Presidente do Tribunal de Justiça, por telefone, na reunião, para confirmar que não foi cogitado congelamento de salários dos demais Poderes.

Ficou claro que a conversa entre os Poderes continuará ocorrendo no que concerne ao tamanho do orçamento de cada ente, não sendo terminativa essa reunião que ocorreu sobre pontos da Lei de Diretrizes Orçamentárias, que, deverá ser remetida à Assembleia Legislativa na próxima segunda-feira (15/05).

Na reunião com o Diretor-Geral foi apontado, obviamente, que há premência na definição da remessa de projeto de recomposição salarial.

A ASJ esteve representada, na reunião, por seu Presidente Paulo Olympio.

Texto: Assessoria de imprensa ASJ
Foto: SindjusRS